sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

"Destino"

A Quase dois meses atrás uma pessoa muito especial do passado veio a minha procura. De primeiro momento me assustei, desconfiei mas mesmo assim decidir tentar novamente.
Em um primeiro encontro, um cinema, um pracinha, ótimos papos... uma rosa.
E tudo foi acontecendo mágicamente.
Um pedido de namoro, nada convencional, mas quem se importa?! Pela primeira vez, eu permiti um romance virar namoro, onde tive a coragem de leva-lo a minha casa, a minha familia, estava certa do que eu queria e achei que ele também estava.
Passeios, ensaios, filmes, conversas e claro algumas mais poucas discussões(zinhas).Uma aliança de compromisso trocada por nós, teria sido apenas um simbolo de tudo de maravilhoso que estava acontecendo em minha vida, e confesso que nunca me vi tão feliz.
Uma semana de depois uma viajem muito esperada por nós dois, um fim de semana na praia, Ubatuba.
Porém foi ai que os sonhos começaram a desmoronar e o termino se aproximava sem motivos reais.
Por fim, o termino foi inevitavél para ele e para mim doloroso um motivo que sinceramente não acreditei foi dado por ele para talvez cobrir um outro motivo: 'Um carnaval'... talvez, quem saberia me dizer?!?!???
Não quero acreditar que alguém consiga se falso o suficiente para dizer 'eu te amo' sem sentir nada, de fazer planos para o futuro sem realmente almejar isso, consegue enganar uma pessoa que realmente o ama. E justo eu que pedi tanto que ele estivesse certo do que estava fazendo, que não me machucasse novamente. Seria crueldade demais com o próximo. Seria egoísmo, levianez, insensatez. Prefiro não pensar que ele tenha agido assim comigo. Doe de uma forma indescritível.
Que destino!!! Ser engada duas vezes pela mesma pessoa, pelo mesmo amor.
Confesso que foi burrice (não tem palavra melhor para me classificar) da minha parte acreditar nele sem levar em consideração o passado e mais, sem levar em consideração mensagens e ligações anônimas que recebi durante o tempo que estive com ele que dizia que ele não gostava de mim, não se importava comigo e nem com nada além dele mesmo, quem tentou me alertar o conhecia bem. Sinto vergonha da palaçada que ele aprontou em minha vida, vergonha de ter sido tão idiota.
É triste e revoltante o que as pessoas fazem em nossa vida. Chegam de mansinho, conquistam, enganam, usam e saem deixando uma vida totalmente desestruturada e continuam como se nada tivesse acontecido... Não se importando com NADA, além de si próprio.




Um comentário:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir